Pessoa irada

Orson Peter Carrara

No livro Ira – Aprenda a expressar essa emoção, de Gary Chapman, há um dica interessante de como trabalhar com a raiva. O livro trata do assunto com muita propriedade e competência, mas para o espaço desse artigo, selecionamos as Sete etapas para tratar com uma pessoa irada.

As etapas são as seguintes:

  1. Ouça a pessoa;
  2. Ouça a pessoa;
  3. Ouça a pessoa;
  4. Procure entender as razões da pessoa irada;
  5. Expresse sua compreensão;
  6. Compartilhe informações adicionais que possam esclarecer o assunto;
  7. Confesse qualquer erro e faça reparação.

É importante, pois, ouvir a pessoa. Veja que essa providência aparece três vezes na escala.

Por que? Adianta discutir com alguém irado?

Os serviços do CVV tem uma regra interessante: ouvir o desabafo.

Muitas vezes é o que mais precisamos: alguém que nos ouça. Apenas isso.

Não é por outra razão que muitas tragédias ocorrem. Não se ouvem as pessoas...

Na seqüência da escala o amigo leitor poderá verificar a importância do entendimento, da compreensão que muitas vezes, ou na maioria delas, falta no relacionamento entre as criaturas. Aí a razão de tantas guerras, inclusive domésticas...

Silêncio primeiro, voz baixa depois e o diálogo em momento oportuno. Eis o caminho.

E claro: admitir quando erramos, pois também podemos ser os responsáveis pela ira do outro. Como não? Aí há necessidade do caminho de reparação.

Deixo o texto curto de hoje para meditação e análise do leitor.

Todos nos debatemos em situações assim. Com filhos, pais, cônjuges, amigos, sócios, familiares diversos e até desconhecidos. Melhor saber como agir do que complicar...

Agora, para trabalhar a raiva consigo mesmo, eis a dica do livro (também para boa análise):

  1. Admitir para si mesmo que está com raiva;
  2. Reprimir sua resposta imediata;
  3. Localizar o foco da raiva;
  4. Analisar suas opções;
  5. Tomar uma atitude construtiva.

Calma, acima de tudo!